Parque Nacional de Serra do Gandarela

Área 31.284,00ha.
Document area Decreto - s/n - 13/10/2014
Jurisdição Legal Domínio Mata Atlântica
Ano de criação 2014
Grupo Proteção Integral
Instância responsável Federal
Mosaicos Serra do Espinhaço - Quadrilátero Ferrífero

Mapa

Municípios

Município(s) no(s) qual(is) incide a Unidade de Conservação e algumas de suas características

Municípios - PARNA de Serra do Gandarela

# UF Município População (IBGE 2018) População não urbana (IBGE 2010) População urbana (IBGE 2010) Área do Município (ha) (IBGE 2017) Área da UC no município (ha) Área da UC no município (%)
1 MG Caeté 44.377 5.314 35.436 54.253,10 544,36
1,74 %
2 MG Itabirito 51.281 1.882 43.567 54.260,90 3.126,37
9,99 %
3 MG Mariana 60.142 6.577 47.642 119.420,80 65,43
0,21 %
4 MG Nova Lima 93.577 1.766 79.232 42.900,40 842,73
2,69 %
5 MG Ouro Preto 73.994 9.158 61.123 124.586,50 3.092,26
9,88 %
6 MG Raposos 16.277 790 14.552 7.222,80 3.303,82
10,56 %
7 MG Rio Acima 10.203 1.146 7.944 22.981,20 6.544,53
20,92 %
8 MG Santa Bárbara 30.807 3.083 24.793 68.406,00 13.863,60
44,32 %

Ambiente

Fitofisionomia

Fitofisionomia (cursos d'água excluídos) % na UC
Floresta Estacional Semidecidual 100,00

Bacias Hidrográficas

Bacia Hidrográfica % na UC
Doce 54,58
Sao Francisco Alto 45,42

Biomas

Bioma % na UC
Mata Atlântica 100,00

Gestão

  • Órgão Gestor: (ICMBIO) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade
  • Tipo de Conselho: Consultivo
  • Ano de criação : 2017

Documentos Jurídicos

Documentos Jurídicos - PARNA de Serra do Gandarela

Tipo de documento Número Ação do documento Data do documento Data de Publicação Observação Download
Outros s/n Criação 10/04/2012 10/04/2012 O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade convida: Órgãos Ambientais, Entidades Públicas Federais, Estaduais e Municipais, Organizações Não Governamentais, Proprietários de Terras, Representantes dos Setores Produtivos e a Comunidade em geral para participarem das consultas públicas para apresentação e discussão da proposta de criação do Parna da Serra do Gandarela, abrangendo parte dos municípios de Caeté, Santa Bárbara, Barão dos Cocais, Raposos, Ouro Preto, Rio Acima, Itabirito e Nova Lima no estado de Minas Gerais. As reuniões acontecerão nas datas, horários e locais especificados no anexo.  
Decreto s/n Criação 13/10/2014 14/10/2014 Cria o Parque Nacional da Serra do Gandarela, no Estado de Minas Gerais, com 31.284 hectares, com o objetivo de garantir a preservação de amostras do patrimônio biológico, geológico, espeleológico e hidrológico associado às formações de canga do Quadrilátero Ferrífero, incluindo os campos rupestres e os remanescentes de floresta semi-decidual, as áreas de recarga de aquíferos e o conjunto cênico constituído por serras, platôs, vegetação natural, rios e cachoeiras. Ficam excluídas da área do Parque Nacional Serra do Gandarela, as áreas necessárias a operação e manutenção das Linhas de Distribuição existentes Taquaril - Mariana 1, Subestação Santa Bárbara 1, Santa Bárbara 1 - Mineração Serra Geral, Ouro Preto 2 - Mariana 1 e seus respectivos acessos.  
Portaria 410 Conselho 20/06/2017 26/06/2017 Cria o Conselho Consultivo do Parque Nacional da Serra do Gandarela, no estado de Minas Gerais (Processo no 02128.012047/2016-81)  
Portaria 569 Conselho 01/09/2017 06/09/2017 Dá nova redação à Portaria ICMBio no410/2017, publicada no DOU no 120, de 26 de junho de 2017, para incorporar novos segmentos à composição de setores do Conselho Consultivo do Parque Nacional da Serra do Gandarela (Processo no02128.012047/2016-81).  

Documentos de gestão - PARNA de Serra do Gandarela

Tipo de plano Ano de aprovação Fase Observação

Sobreposições

Não existem sobreposições desta Unidade de Conservação com outras Áreas Protegidas.

Principais Ameaças

Não há informações cadastradas sobre o tema "Pressões e Ameaças".

Características

O Parque Nacional da Serra do Gandarela foi criado com 31.128 hectares com o objetivo de garantir a preservação de amostras do patrimônio biológico, geológico, espeleológico e hidrológico associado às formações de canga do Quadrilátero Ferrífero, incluindo os campos rupestres e os remanescentes de floresta semi-decidual, as áreas de recarga de aquíferos e o conjunto cênico constituído por serras, platôs, vegetação natural, rios e cachoeiras.

Infelizmente sua criação não obedeceu as recomendações técnicas e anseios dos movimentos sociais envolvidos, ficando sua delimitação aquém do necessário para preservar um importantíssimo e raro geossistema de cangas ferruginosas da Região Central de Minas Gerais, que protegem e alimentam os aquíferos mais importantes para o abastecimento dos municípios do entorno da Serra do Gandarela, de Belo Horizonte e sua Região Metropolitana.

Além disso, a criação não respeitou o pedido de comunidades dos municípios de Santa Bárbara e Barão de Cocais de criação de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) complementar à área do Parque Nacional e houve um avanço sobre áreas nas quais estas comunidades desenvolvem atividades tradicionais, mais uma vez acirrando a situação de conflito de sobreposição de territórios, como historicamente os governos costuam fazer em relação a áreas protegidas.

Por outro lado, foi excluída a área destinada para a extração do ferro pelo projeto Apollo da Vale, avaliada em cerca de R$ 4 bilhões.

Veja mais a respeito em Águas do Gandarela (http://www.aguasdogandarela.org/main/index/detail?id=5309623%3ANote%3A70583&xg_source=activity)


E no texto de João Madeira, doutor em ecologia que há anos acompanha o caso como técnico do ICMBio. (http://www.oeco.org.br/convidados/28714-criacao-do-parna-gandarela-perdeu-chance-de-ser-modelo)

Fonte: "Dilma cria a Estação Ecológica Alto Maués (AM), a sétima Unidade Conservação esta semana". Disponível em http://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/dilma-cria-a-estacao-ecologica-alto-maues-am-a-setima-unidade-conservacao-esta-semana

Contato

Gestor da UC: VILI PINHEIRO TOMICH (DOU 02/01/2015)

Notícias

Total de 54 notícias sobre a área protegida PARNA de Serra do Gandarela no banco de dados RSS

Ver todas as notícias dessa área protegida

 

As notícias publicadas neste site são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos. Caso você encontre alguma inconsistência nas notícias, por favor, entre em contato diretamente com a fonte.