As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

O Eco
01/06/2007
Vitoria & Reviravolta

A Fundação Ecológica Cristalino, que administra as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) próximas ao parque estadual de mesmo nome, no norte de Mato Grosso, conseguiu proteger formalmente mais uma área. Era justamente o pedaço de floresta cobiçado por deputados para ser incluído no parque. Pela proposta deles, rejeitada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) mas que chegou a ser aprovada pela Assembléia Legislativa do estado, a unidade de conservação perderia 30 mil hectares.

Nesta semana a Sema suspendeu a licença ambiental que havia concedido à Pequena Central Hidrelétrica Rochedo, localizada dentro do Parque Estadual do Cristalino. Ela era, aliás, um dos pretextos para a redução do parque. A decisão foi dada graças a uma liminar da Justiça de janeiro deste ano, invalidando a lei que diminuía a unidade de conservação. A Assembléia Legislativa de Mato Grosso, principal interessada no corte do parque, não recorreu até agora.