As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Portal Amazonia - portalamazonia.globo.com
26/03/2009
Unidades de Conservacao garantem "barreira verde" na BR-319

Uma "barreira verde" foi oficializada hoje (26) no entorno da rodovia BR-319, que liga Manaus a à Porto Velho, capital de Rondônia. O governador do Amazonas, Eduardo Braga, assinou os Decretos de Criação de seis Unidades de Conservação Estadual na área. Agora, são 28 unidades ao longo do traçado da BR-319, sendo 11 federais, 9 do Amazonas e 8 de Rondônia, que visam proteger a área verde ao longo dos 875 km de floresta cortados pela rodovia.

"A implementação dessas unidades, entre as bacias dos rios Purus e Madeira, no entorno das obras da BR 319 vai dar garantias de tornar a área uma região preparada para uma gestão dentro dos princípios de ordenamento territorial e conservação ambiental", explica Nádia Ferreira, secretária estadual de meio ambiente do Amazonas.

De acordo com a secretária, a ação faz parte do Plano Integrado de proteção e Implementação de UC da rodovia. "Este Plano é uma exigência do Ministério do Meio Ambiente (MMA), dentro do processo de licenciamento ambiental da BR 319, e está sob a coordenação, no Amazonas, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), por meio do Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC)", explica.

Unidades de Conservação Estadual criadas:

Parque Estadual Matupiri - área: 513.747,47 ha.
Reserva de Desenvolvimento Sustentável Matupiri - área: 179.083,45 ha.
Reserva de Desenvolvimento Sustentável Igapó Açu - área: 397.557,32 ha.
Reserva Extrativista Canutama - área: 197.986,50 ha
Floresta Estadual Canutama - área: 150.588,57 ha
Floresta Estadual Tapauá - área: 881.704,000 ha
Total de área protegida - 2.320.667,31 ha

Para Domingos Macedo, coordenador do CEUC, o grande desafio é garantir que essa ação no entorno da rodovia possa frear o avanço da agropecuária e da extração predatória de recursos naturais no Sul do Amazonas. "O Estado do Amazonas já vem garantindo parte desse patrimônio florestal com 03 unidades já criadas na área, que são gerenciadas pelo CEUC, agora vamos garantir a preservação de outras áreas, como estas seis novas unidades".

Para a secretária da Ong WWF-Brasil, Denise Hamú, os esforços do governo federal de conter a pressão sobre o meio ambiente recebem agora um importante reforço, com a criação dessas seis unidades estaduais.

- Essas áreas são fundamentais para manter uma mostra representativa da diversidade biológica da região, já que englobam alguns dos ambientes menos protegidos da Amazônia, como as campinas. Vão ajudar a proteger a grande variedade de peixes encontrada, além de colaborar para a manutenção dos modos de vida de um número significativo de comunidades ribeirinhas, que vivem do extrativismo de óleos, castanhas e seringa -, explica.

A solenidade aconteceu no quilometro 215 (trecho central) da rodovia BR-319. Além do governador, Eduardo Braga, estiveram presentes o Ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento; a Secretária da SDS, Nádia Ferreira; o Coordenador do CEUC, Domingos Macedo; o Presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), Rômulo Barreto Melo; o Diretor Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antônio Pagot; o Superintendente da WWF, Cláudio Maretti, entre outros.