As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Globo Amazonia - www.globoamazonia.com
18/02/2010
STF nega mandado contra criacao de reserva no interior do Para

O plenário do Supremo Tribunal Federal negou o mandado de segurança em que a Associação dos Agricultores da Colônia Fernando Velasco pedia a anulação do decreto que criou a Estação Ecológica Terra do Meio, localizada nos municípios de Altamira e São Félix do Xingu (PA) e com área total de 33.730 km², o equivalente a 1,5 vez o estado de Sergipe. A decisão ocorreu nesta quarta-feira (17).

A associação, segundo informações do STF, argumentava que o processo de criação da área teria sido conduzido de modo "apressado e imaturo", e não teria respeitado a legislação pertinente, não tendo sido realizadas audiências públicas com a população envolvida, nem teria havido, no processo administrativo que precedeu a edição do decreto, o direito ao contraditório e à ampla defesa prevista na Constituição.

Também alegou que a criação da reserva fere princípio da soberania nacional, pois estaria fundamentado em estudos de entidades supostamente interessadas na internacionalização da Amazônia. Finalmente, segundo a associação, o decreto seria atentatório ao direito líquido e certo dos proprietários que possuem imóveis rurais nos limites da área e daqueles cujos imóveis foram desapropriados.

O relator, ministro Carlos Ayres Britto, rejeitou as alegações e afirmou que "o poder público seguiu os parâmetros legais nos procedimentos para criação da estação" e, portanto, não há que se falar em violação do direito de defesa. Por lei, cabe ao oder público definir os espaços do meio ambiente a serem protegidos.

Ayres argumentou ainda que entre os requisitos estabelecidos pela lei para atender os desígnios constitucionais para criação de parques ecológicos, estão duas regras básicas: a realização de estudos técnicos preliminares e de audiências públicas com as populações envolvidas. Entretanto, segundo ele, as audiências públicas não são exigidas para a criação de estações ecológicas.

Para o ministro Ayres Britto, o primeiro requisito foi amplamente atendido, conforme consta dos autos. Ele lembrou que, em 2003, o presidente da República criou um grupo de trabalho que elaborou um plano de prevenção contra o desmatamento na Amazônia e que este grupo desenhou um mosaico de unidades de conservação no Pará, dentre elas a da Terra do Meio.

Quanto ao segundo requisito, ele disse que, embora nem fossem obrigatórias no caso, foram realizadas audiências públicas, em 20 e 21 de dezembro de 2004, tanto em Altamira quanto em São Félix do Xingu.

A região da Terra do Meio é uma das mais problemáticas em relação a desmatamento na Amazônia.