As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
21/11/2014
Seminario finaliza cursos sobre gestao de Terras Indigenas

Terminou nesta sexta-feira (21), em São Paulo, o Curso Básico de Formação em Política Nacional de Gestão Teritorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI) para o Bioma Mata Atlântica Sul/Sudeste. A última etapa do curso começou na segunda-feira (17) e foi realizada na Academia Nacional da Biodiversidade (AcadeBio), localizada na Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó (SP).

O 5o módulo do curso, "Seminário de Diálogo Intercultural", teve como objetivo apresentar os trabalhos de conclusão dos cursistas, promovendo a análise dos princípios fundamentais para a implementação dos projetos propostos e a definição de ações a serem executadas após esse processo de formação.

O chefe-substituto da AcadeBio, Rafael Costa, parabenizou os cursistas e afirmou estar satisfeito com os resultados alcançados. "O curso de formação em PNGATI foi um desafio que valeu muito à pena, pois aprendemos bastante em todo esse processo", comemorou Costa.

Diana Nascimento, formada em gestão ambiental pela Universidade Federal do Paraná, é da etnia Kaingang e faz parte da turma. Sobre o curso, ela afirma que o aprendizado adquirido terá a capacidade de influenciar a vida de toda sua comunidade. "Eu aprendi a gestão territorial e ambiental de um modo científico na Universidade. Como indígena, estar participando desse curso é uma forma de abrir mais caminhos para o estudo da PNGATI. Eu acredito que esse é um instrumento que poderá melhorar a qualidade de vida do nosso povo", destacou Diana.

O coordenador pedagógico do curso e Diretor Acadêmico do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), Henyo Barreto, que esteve à frente de todas as atividades desde o ano passado, comentou que a presença dos novos servidores do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que estão na Academia participando de atividades de ambientação, propiciou uma troca de ideias entre aqueles que passarão a atuar na conservação da biodiversidade e os que já estão trabalhando nesse propósito há algum tempo.

"O fato de nós estarmos realizando simultaneamente o 5o módulo do curso com a formação dos novos servidores propicia um espaço de interação e de diálogo intercultural muito importante. Ainda que não tenhamos desenvolvido atividades de formação conjunta, é ótimo poder ter levado a nossa mensagem e ter ouvido também o que eles esperam das iniciativas de gestão territorial e ambiental em terras indígenas", salientou Barreto.

Na ocasião houve ainda uma análise dos princípios que levaram a contrução da PNGATI, em interface com o Decreto no 7.747/2012, que a institui, além da elaboração de propostas de planos de gestão e a definição dos próximos objetivos. Ao final de todas as atividades, houve uma mesa de encerramento com entrega de certificados aos cursistas.

Sobre o Curso Básico de Formação em PNGATI

O Curso Básico de Formação em PNGATI, iniciado em 2013, é uma iniciativa conjunta do ICMBio, Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Fundação Nacional do Índio (Funai). A turma, composta por 30 alunos, entre gestores indígenas dos povos Guarani, Kaingang, Xokleng Laklãnõ, Terena e Xetá e gestores públicos da Funai , ICMBio, Secretaria de Educação de São Paulo (Seduc- SP e Coordenadoria de Assistência Técnica Integral de São Paulo), debateu propostas e ideias. O curso contou ainda com o apoio do Projeto GATI e da Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ) e com a parceria da Arpinsul e da Comissão Guarani Yvyrupa.

A PNGATI

A Política Nacional de Gestão Territorial e Ambiental de Terras Indígenas foi instituída através do Decreto no 7.747, de 05 de junho de 2012, com o propósito de garantir e promover a proteção, recuperação, a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais das terras e territórios indígenas, assegurando a integridade de seu patrimônio, a melhoria da qualidade de vida e as condições de reprodução física e cultural dessa e das próximas gerações.

"O processo de construção da PNGATI se deu de forma exemplar ao construir participativamente uma política nacional que debate território e territorialidade, sendo elogiada pelos vários atores envolvidos", finalizou o coordenador geral de Gestão Socioambiental do ICMBio, Daniel Castro.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/5238-seminario-do-i...