As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Jornal Agora - http://www.jornalagora.com.br/
10/05/2013
Proposta da zona de amortecimento ja foi enviada ao ICMBio

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul realizou audiência pública, na tarde desta sexta, na Câmara de Vereadores do Rio Grande, para tratar sobre a zona de amortecimento e o plano de manejo da nova área da Estação Ecológica do Taim (Esec/Taim). O evento começou com uma apresentação sobre a unidade de conservação, feita pelo analista ambiental Caio Cavalcanti Dutra Eichenberger, que atua na reserva ecológica.

Eichenberger falou sobre a importância ambiental da Esec/Taim e de suas funções, explicou sobre a área inicial da unidade e ampliações previstas. Sobre a zona de amortecimento, cuja proposta foi aprovada pelo Conselho Consultivo da Estação Ecológica em 21 de março deste ano, observou que a proposta foi encaminhada para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Brasília e que, dentro de alguns meses, serão feitas as audiências públicas sobre o assunto. A zona de amortecimento, área circundante à unidade de conservação, objetiva dar uma proteção adicional à estação e gerar incentivos e apoio aos produtores que nela estão inseridos.

Após a exposição de Eichenberger, manifestaram-se outros participantes do evento, como o vereador Flávio Santos, o deputado Adilson Troca, presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da AL, e o produtor rural Iorque Dias. Este último questionou, entre outros pontos, se os estudos até agora realizados abordaram a possibilidade de exploração de energia eólica na região do Taim. O representante da Esec/Taim e ICMBio, Hamilton Fernandes de Souza, disse que todas as sugestões recebidas serão levadas ao Conselho Consultivo, para que sejam analisadas e tomadas providências.

Adilson Troca considerou a reunião positiva, pois entende que permitiu avanços nas proposições. "O Taim é um patrimônio importantíssimo para todo o Estado. A Comissão de Saúde e Meio Ambiente cumpre com seu papel, fomentando um debate qualificado onde todos podem expor suas opiniões. Vamos continuar acompanhando este tema que é fundamental", afirmou.

A reunião contou com a participação de deputados, vereadores e representantes da unidade de conservação, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Executivo do Rio Grande, do Conselho Consultivo da Estação Ecológica do Taim, da Embrapa-Clima Temperado, do 2o Pelotão Ambiental da Brigada Militar, Sindicatos Rurais do Rio Grande e de São José do Norte, da Polícia Rodoviária Federal, do 6o Grupo de Artilharia de Campanha, da Secretaria de Meio Ambiente do Estado e das comunidades interessadas no tema.

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=3&n=43271