As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
10/12/2009
Passeio virtual por UCs do Rio, Minas e Sao Paulo e lancado em reuniao de gestores do ICMBio

O coordenador regional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Rogério Rocco, apresentou, na Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó (SP), mais uma estratégia de aproximação da sociedade com as unidades de conservação que compõem a estrutura da sua Coordenação Regional, a CR 8. Por meio do programa Google Earth (que pode ser acessado gratuitamente), os amantes da biodiversidade podem baixar os arquivos cr8.kmz e cr8.visitavirtualkmz e fazer um passeio virtual pelas 34 UCs, passando pelos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais e compreendendo um pouco da diversidade biológica da Mata Atlântica. O passeio virtual foi uma iniciativa do analista ambiental do ICMBio Marcelo Pessanha.

REUNIÃO - Desde segunda-feira (14), chefes de 34 unidades de conservação (UC) do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, reunidos por Rogério Rocco, estão estudando as diretrizes e instruções normativas do ICMBio para se inteirarem das propostas da Instituição. A reunião termina nesta sexta (11). Nos três primeiros dias de estudos, os chefes das UCs puderam esclarecer dúvidas e inteirar-se dos fluxos internos, em reuniões com a diretora da Diplan, Silvana Canuto, o diretor de Unidades de Conservação de Proteção Integral, Ricardo Soavinski, e o Coordenador de Proteção e Monitoramento, Paulo Carneiro.

Os bons resultados do ICMBio foram apresentados aos 34 chefes e ao coordenador Rogério Rocco. A diretora de Planejamento, Silvana Canuto, expôs sistemas on line que estão sendo implantados, para que todos adotem os mesmos procedimentos e se dê transparência à utilização de recursos públicos do ICMBio. Reforçou ainda a agilidade que o trabalho descentralizado, por meio das Unidades Avançadas Administrativas e Financeiras (UAAF), que é a estrutura intermediária entre as unidades de conservação e a Diretoria de Planejamento, Administração e Logística, tem apresentado no atendimento às necessidades das UCs.

O coordenador de Proteção e Monitoramento, Paulo Carneio, mostrou o esforço de se habilitar todos os servidores do ICMBio para a fiscalização, que é uma das atribuições da carreira de analista ambiental. Ele destacou que não apenas os servidores dos novos concursos estão sendo habilitados, como os servidores redistribuídos do Ibama para o ICMBio, na criação da Instituição, em 2007, também estão passando por cursos de requalificação e atualização. Hoje, o ICMBio conta com 848 agentes de fiscalização, dos quais 746 estão nas unidades de conservação.

O diretor Ricardo Soavinski afirmou que as mais belas paisagens brasileiras estão protegidas nos territórios das unidades de conservação. Essas paisagens são diversas, guardando a história, a cultura e a riqueza da diversidade biológica em diferentes biomas. Essa característica permite que o ICMBio incremente os macroprocessos de Uso Público, nas categorias de manejo cujo uso prevê a visitação, conforme o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

Os sistemas on line também foram destacados por Ricardo Soavinski, que divulgou a criação do SIMRPPN, acessado pelo portal do ICMBio (htpp://www.icmbio.gov.br), clicando na sigla, que está à direita da página. Os interessados em transformar suas propriedades em Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) podem preencher o requerimento, enviando os documentos para a instituição. Os documentos necessários e o manual do SIMRPPN estão no link.

O ICMBio criou 11 coordenações regionais, que são identificadas pela sigla CR, como estruturas intermediárias entre as unidades de conservação federais e a direção e presidência da Instituição, que tem sede em Brasília. As áreas protegidas do Rio de Janeiro e parte das de São Paulo e Minas Gerais estão vinculadas à CR-8, que é coordenada por Rogério Rocco.

Todas essas áreas conservam florestas do bioma mata atlântica, apresentando ainda, de acordo com as características locais, áreas de cerrado, várzea, manguezais e ecossistemas associados. Alguns dos territórios protegidos, organizados na CR-8, são ambientes marinhos e costeiros, com ilhas, costões e parcéis.

As 34 unidades de conservação da CR-8 têm em comum a localização na região com a maior densidade demográfica e a mais industrializada do país. O fato de pertencerem ao bioma mata atlântica, o quinto mais ameaçado do planeta, significa que representam uma grande variedade de clima, solos e relevo, que proporcionam uma significativa diversidade biológica, com espécies endêmicas importantes - ou seja, espécies da fauna e flora que somente são encontradas num meio ambiente específico.

Criado em 2007, o ICMBio ainda está construindo as estruturas das coordenadorias regionais, definindo as áreas de atuação e como será a relação com as unidades de conservação e a intermediação com diretorias e presidência.

Desse encontro da CR-8, como de outras coordenadorias que acontecem em todo o território nacional, surgirão as estratégias de consolidação e um plano de trabalho, que pretende dar agilidade às ações e unificar alguns procedimentos.

SERVIÇO:

Para baixar e utilizar os arquivos:
- Baixe os arquivos cr8.kmz e cr8.visitavirtualkmz para o seu computador
- Para vizualizar se faz necessário que o Google Earth esteja instalado no seu computador
- Com o Google Earth instalado basta abrir os arquivos acima citados.