As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
03/12/2008
Instituto promove levantamento socioeconomico na Terra do Meio

O Instituto Chico Mendes (ICMBio), em parceria com a organização não-governamental WWF-Br, o Instituto de Pesquisas da Amazônia (Ipam), a Fundação Viver Produzir Preservar (FVVP) e o Ibama, está realizando um levantamento socioeconômico na Terra do Meio (PA).

A atividade tem o objetivo de obter informações sobre as populações que ocupam, atualmente, as Unidades de Conservação (UC) da Terra do Meio, que incluem a Estação Ecológica (Esec) Terra do Meio, o Parque Nacional (Parna) Serra do Pardo e a Reserva Extrativista (Resex) do Rio Xingu.

Segundo o Analista Ambiental, Lino de Viveiros, é importante saber as condições de vida das unidades, como meio de sustentação, características reprodutivas, níveis de instrução entre outras informações pertinentes para a gestão dessas UCs da Terra do Meio.

Os dados servirão de base para as futuras medidas que serão tomadas, como, por exemplo, criação de plano de utilização e conselhos deliberativo e consultivo. A partir das informações obtidas, os gestores poderão iniciar os processos de cadastramento de moradores.

De acordo com Lino Fernandes, a primeira etapa de campo se iniciou em abril de 2008 na Expedição Rio Iriri I, abrangendo a população ribeirinha do Rio Iriri e seus afluentes na área compreendida da Esec Terra do Meio. Já a Segunda Etapa se iniciou no dia 14 deste mês na Resex Rio Xingu e Parna Serra do Pardo, sobre coordenação do Ipam e dos Gestores das Unidades.

"Foi formado uma equipe de entrevistadores contratados pelo Ipam que aplicaram questionários, elaborados pela Metodologia desenvolvida pelo Núcleo de Estudos de População da Universidade Estadual de Campinas (Nepo/Unicamp) com apoio financeiro da WWF-Br", comentou o analista.

O levantamento busca dialogar com os diferentes públicos das UCs, populações ribeirinhas, colonos, agricultores familiares, fazendeiros e a todos os moradores ocupantes dessas unidades de conservação.

Em virtude da complexidade da região para coletar informações, na segunda etapa, foi necessário dividir em duas equipe, Terrestre, que percorreu o Sul do Parna Serra do Pardo e utilizou como infra de apoio, três Motos cedidas pela Gerencia Executiva do Ibama de Altamira e uma camionete 4X4 cedida pelo Ipam, além de um barco regional com sete tripulantes e mais o apoio na segurança do grupo através de dois componentes do corpo de bombeiros sob a Coordenação de Marcos Rocha e da Pesquisadora Darlenys Hernández, contratada pelo Ipam.

A equipe fluvial, coletou informações das populações residentes nas margens do rio Xingu, envolvendo a Resex Rio Xingu e Parana Serra do Pardo tendo como infra-estrutura duas voadeiras, a Base Operacional de Proteção e Pesquisa do Rio Xingu (BOPP Xingu) com apoio de uma cozinheira, dois pilotos de voadeira e quatro militares do Corpo de Bombeiros de Altamira (PA) sob a coordenação de Lino de Viveiros e Walber Feijó.

A previsão para o encerramento das atividades será para o fim de Novembro. Os primeiros extrativistas que foram visitados receberam a equipe responsável por entrevistá-los de forma bastante acolhedora, contribuindo para a excelente execução dos trabalhos.

Para o analista ambiental é importante frisar as parcerias feitas com as instituições que estão ajudando de forma significativa na realização dessas atividades, haja vista, o atual momento financeiro em que as unidades da Terra do Meio passam por implementação.