As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
26/10/2016
Encontro discute gestao de patrimonios mundiais

Objetivo é integrar instituições que certificam e gerenciam os sítios reconhecidos pela Unesco

Para capacitar gestores e multiplicadores da América Latina e da África na apresentação de candidaturas, gerenciamento e monitoramento de sítios do Patrimônio Mundial, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) participou do módulo piloto do Programa de Fortalecimento de Capacidades na América do Sul, que ocorreu nos dias 3 a 7 de outubro.

A ideia do encontro foi tratar da qualificação dos países para cumprimento das exigências e condicionantes que levem ao reconhecimento de sítios como patrimônios mundiais, assim como a busca pela integração entre as instituições que certificam e gerenciam esses sitíos.

Atualmente o ICMBio é responsável pela gestão de 326 unidades de conservação espalhadas por todo o país. Quatro delas - os parques nacionais da Serra da Capivara (PI), do Iguaçu (PR), da Chapada dos Veadeiros (GO) e das Emas (GO) - são consideradas patrimônios mundiais pela Unesco. Por meio desse reconhecimento, a instituição busca desenvolver atividades de proteção e conservação.

Segundo o chefe do Parque Nacional da Tijuca, Ernesto de Castro, um dos representantes do ICMBio no encontro, nos últimos anos, a Unesco, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) têm buscado maior integração entre os processos de reconhecimento e monitoramento das duas categorias de patrimônios mundiais (cultural e natural), por entender que não há como separar de forma absoluta o homem da natureza.

"Esse posicionamento reforça os encaminhamentos dos últimos congressos mundiais de parques e da IUCN, com o reconhecimento sobre a importância de considerar a presença e os impactos humanos nas políticas de conservação", afirmou Castro.

Saiba mais sobre os parques nacionais tombados como patrimônios mundiais:

Parque Nacional do Iguaçu

Segundo Parque Nacional brasileiro a ser criado no país, em 1939, e primeiro a ser considerado sítio do Patrimônio Mundial Natural pela Unesco, em 1986, o Parque Nacional do Iguaçu é conhecido por suas famosas cataratas. Fica em Foz do Iguaçu (PR), abriga o maior remanescente de Floresta Atlântica da região sul do Brasil e protege rica biodiversidade, constituída por espécies da fauna e flora brasileiras, algumas ameaçadas de extinção, como onça-pintada. Unido pelo rio Iguaçu ao Parque Nacional Iguazú, na Argentina, integra o mais importante contínuo biológico do Centro-Sul da América do Sul.

Parque Nacional da Serra da Capivara

Localizado no Piauí, o Parque Nacional da Serra da Capivara possui a maior concentração de sítios arqueológicos atualmente conhecida nas Américas, com mais de mil sítios cadastrados, sendo 173 abertos à visitação. Nos sítios, além das manifestações gráficas, há vários vestígios da presença do homem pré-histórico, com datações mais antigas conhecidas no continente americano. Pelo seu valor histórico e cultural, o parque foi declarado pela Unesco, em 1991, Patrimônio Cultural da Humanidade.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros fica em Goiás. Abriga formações vegetais do cerrado, centenas de nascentes e cursos d'água, rochas com mais de um bilhão de anos, além de paisagens de rara beleza, com feições que se alteram ao longo do ano. A caminhada e os banhos de cachoeira são as principais atividades nas imensas paisagens da Chapada, numa viagem pelo Cerrado brasileiro em antigas rotas usadas por garimpeiros, que hoje são utilizados pelos visitantes.

Parque Nacional das Emas

Localizado no município de Chapadão do Céu, em Goiás, o Parque Nacional das Emas está situado em um dos extremos da Serra dos Caiapós. É uma das poucas unidades de conservação que apresentam as diversas formas de cerrado dentro do Estado de Goiás, como os campos limpos, campos sujos, veredas e matas ciliares. Além de paisagem característica, a observação de animais típicos do cerrado como tamanduá-bandeira, cachorro-do-mato, ema, anta, veados e outros, são algumas das atrações para os visitantes.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/8484-encontro-...