As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Jornal Agora - www.jornalagora.com.br
30/03/2013
Definida a zona de amortecimento da Esec do Taim

Em reunião do Conselho Consultivo da Estação Ecológica do Taim (Esec/Taim), realizada no último dia 21, foi aprovada a poligonal que define os limites da zona de amortecimento desta unidade de conservação. A zona de amortecimento, área circundante à unidade de conservação, visa dar uma proteção adicional à estação e gerar incentivos e apoio aos produtores que estão inseridos nela.

Com o novo desenho da unidade, que havia sido aprovado em dezembro de 2012, e o desenho da zona de amortecimento, aprovado agora, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio-Taim) encaminhará esses estudos, seus resultados e a aprovação do Conselho para o ICMBio em Brasília, onde as informações serão disponibilizadas em seu site. Além disso, serão agendadas consultas públicas nos municípios do Rio Grande e Santa Vitória do Palmar. Após as consultas, a proposta segue para a Casa Civil, para a assinatura da Presidência e publicação do Decreto.

Conforme o chefe da Esec/Taim, Henrique Horn Ilha, o resultado obtido é fruto de quatro anos de trabalho incansável, tendo sido o Conselho Consultivo o grande responsável pela qualidade e profundidade dosdocumentos gerados. Formado por 29 entidades dos setores produtivos, acadêmicos, técnicos e ambientais, o Conselho criou Grupos de Trabalho (GTs) que acompanharam os levantamentos fundiários e depois formularam propostas referentes à área de ampliação da unidade de conservação e de sua zona de amortecimento. Nessa fase final, foram dispendidos 12 meses de reuniões dos Grupos de Trabalho, a cada 20 dias.

Henrique Ilha observa que o resultado reflete o amadurecimento do Conselho, que vem efetivamente atuando na gestão da unidade. Ressalta ainda que "esse processo democrático e transparente irá auxiliar muito na gestão da unidade após a sua decretação". Isso porque foram estabelecidos importantes acordos, "frutos de um clima de confiança e cordialidade, com o entendimento dos envolvidos acerca da importância de conservar os ecossistemas e manter e qualificar o trabalho dos produtores locais".

A Esec do Taim havia se comprometido em aguardar a definição da zona de amortecimento para, só então, encaminhar o processo ao ICMBio-DF, o que foi cumprido. Visando a dar maior tranquilidade e garantir a plena participação dos produtores no estabelecimento das regras da zona de amortecimento, foi criado um GT para acompanhamento do Plano de Manejo da Unidade, cujos trabalhos se iniciam de imediato. "Esse envolvimento da comunidade local é muito importante", diz Ilha, "pois ficará demonstrado que a zona de amortecimento é uma zona de produção, e o fato de estar ao lado da Esec do Taim poderá alavancar investimentos em selos verdes, certificação e apoio técnico aos produtores".

Contatos com as Prefeituras do Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Irga, Embrapa e Furg já vem sendo feitos nesse sentido. "A Estação Ecológica do Taim só terá êxito com o sucesso e consequente apoio dos proprietários vizinhos", acredita o chefe da unidade.

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=3&n=41520