As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
22/01/2015
Cabo Orange tem impacto humano minimo

O Parque Nacional do Cabo Orange localiza-se entre as cidades de Calçoene e Oiapoque, a 450 km de Macapá (AP) e próximo à fronteira com a Guiana Francesa. Foi a primeira unidade de conservação federal criada no Amapá (1980), estado que tem 55% de seu território protegido por parques, reservas e terras indígenas. O Parque tem uma área total de mais de 657 mil hectares de bioma Marinho Costeiro e é adminsitrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

O Parque Nacional do Cabo Orange é um ambiente natural com impacto humano mínimo, preserva ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e está situado em uma zona úmida: "toda extensão de pântanos, charcos e turfas, ou superfícies cobertas de água, contendo água parada ou corrente, doce, salobra ou salgada. Áreas marinhas com profundidade de até seis metros, em situação de maré baixa, também são consideradas zonas úmidas", explica o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Entre as espécies preservadas no Parque, estão: o guará, o flamingo, a garça-branca-grande, a tartaruga-verde, a onça-pintada e a suçuarana e o peixe-boi da Amazônia. O parque também guarda uma flora diversificada. As espécies vegetais mais comuns são manguezais, várzeas, campos inundáveis e limpos, entre outras.

Convenção de Ramsar

A Convenção sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional, mais conhecida como Convenção de Ramsar, é um tratado intergovernamental que estabelece marcos para ações nacionais e para a cooperação entre países com o objetivo de promover a conservação e o uso racional de zonas úmidas no mundo.
Essas ações estão fundamentadas no reconhecimento, pelos países signatários da Convenção, da importância ecológica e do valor social, econômico, cultural, científico e recreativo de tais áreas. Em vigor desde 1975, até janeiro de 2010, a Convenção contabilizava a adesão de 159 países. O Brasil assinou a Convenção de Ramsar em setembro de 1993.

Essa decisão possibilita ao país ter acesso a benefícios como cooperação técnica e apoio financeiro para promover a utilização dos recursos naturais das zonas úmidas de forma sustentável, favorecendo a implantação, em tais áreas, de um modelo de desenvolvimento que proporcione qualidade de vida aos seus habitantes.

Em 2013, o Brasil designou o Parque Nacional do Cabo Orange para ser reconhecido como Sítio Ramsar e ser incluído na Lista de Zonas Úmidas de Importância Internacional, mais conhecida como Lista de Ramsar. Além do Cabo Orange, o Brasil tem outras 11 áreas úmidas na Lista de Ramsar.

O MMA e o ICMBio vão publicar uma série de matérias sobre os sítios Ramsar brasileiros.

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/20-geral/6695-cabo-...