As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

O Eco - www.oeco.com.br
24/11/2008
BR-163: longe de ser sustentavel

Desde de 2006, o governo Lula vem repetindo a ladainha de que a rodovia Cuiabá - Santarém, a famosa BR 163, é um exemplo de sustentabilidade. Ali foram criadas gigantescas unidades de conservação, como as Florestas Nacionais de Jamanxin, Altamira e Trairão, que juntas somam mais de 10 milhões de hectares protegidos. No entanto, números do Inpe levantados pelo O Eco mostram que nos três últimos anos, as áreas protegidas ao longo da BR 163 estão no topo entre aquelas com maior número de focos de incêndio.

O caso da Floresta Nacional Jamanxin, com 1.3 milhão de hectares no município de Novo Progresso, é dos mais significativos. Desde que foi criada em 2006, ela é a campeã nacional de queimadas. No grafico ao lado é possível ver que o número de focos de incêndio vem diminuindo, mas este ano Jamanxim só perde em quantidade de queimadas da Chapada Diamatina.

A mesma tendência demonstrou o Imazon em seu último boletim Transparência Florestal na Amazônia. De acordo com os dados do Instituto, em setembro, a Flona Jamanxin e Altamira, além da Reserva Biológica das Nascentes da Serra do Cachimbo, estão entre as 5 unidades de conservação com maiores índices de desmatamento.

Para ter um retrato completo do que está ocorrendo às margens da BR 163, O Eco preparou um mapa interativo que mostra com fotos e dados dos focos de calor a dimensão das queimadas e desmatamentos nas Flonas Jamanxin e Altamira.
Para acessar entre em: http://www.oeco.com.br/monitor/81-monitor/20325-br-163-longe-de-ser-sustentavel