As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Agencia de Noticias do Acre - http://www.agencia.ac.gov.br/
23/12/2017
Atividade de observacao de aves cresce no Acre e atrai turistas estrangeiros

Atividade de observação de aves cresce no Acre e atrai turistas estrangeiros

Agência de Notícias do Acre - Por Maria Meirelles

Situado no Centro de Endemismo Inambari - área que concentra um grupo de espécies restritas e exclusivas à região -, o Acre vem despontando como um dos roteiros mais procurados na Amazônia para a prática da observação de aves.

Em 2017 diversas expedições foram promovidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), em parceria com a Secretaria de Turismo e Lazer (Setul), reunindo turistas brasileiros, americanos e ingleses, que estiveram no estado para fotografar e observar a avifauna acreana.

As excursões de ecoturismo movimentaram cerca de R$ 100 mil. Os observadores visitaram unidades de conservação em Rio Branco (Parque Zoobotânico e Área de Proteção Ambiental Igarapé São Francisco), Sena Madureira (Reserva Extrativista Cazumbá-Iracema), Cruzeiro do Sul (Parque Nacional da Serra do Divisor) e Mâncio Lima (Área de Relevante Interesse Ecológico Japiim Pentecoste).

Além de aquecer a economia, devido à contratação de serviços hoteleiros, alimentícios, aluguéis de veículos, entre outros, a atividade de observação de aves fomenta o turismo de base comunitária. Os guias turísticos são os próprios moradores das comunidades visitadas.

Ricardo Plácido, biólogo e responsável pela atividade na Sema, explica que as visitas às unidades de conservação constituem uma primeira iniciativa de implementação do uso público voltado ao ecoturismo em áreas protegidas. Segundo ele, a atividade compõe uma estratégia de promoção da função social das UCs do Acre.

A observação de aves é um segmento do ecoturismo relacionado à contemplação e fotografia de aves na natureza. Os observadores (em inglês, birdwatchers ou birders) tornaram-se o maior grupo de pesquisadores da vida silvestre do planeta, sendo o que mais cresce setorialmente no mundo.

Além disso, o turismo promovido por essa atividade tem a capacidade de dinamizar a economia da região e entorno. O fluxo de observadores de aves gerado em 2017 abriu caminho para a vinda de outros ecoturistas em 2018.

Novas espécies

Na Amazônia existem cerca de 1.300 espécies de aves. Destas, 714 podem ser encontradas no Acre. Em 2017, outras três novas espécies foram identificadas e catalogadas na lista estadual, sendo uma delas um novo registro para o Brasil.

As descobertas destacam a importância da observação de aves como complementação da informação científica, denominada ciência-cidadã.

"O governo do Estado apostou, nos últimos anos, na promoção de políticas ambientais arrojadas, com foco no desenvolvimento sustentável. A prática de birdwatching apresenta-se não só como uma grande oportunidade econômica, mas como política pública de conservação, especialmente no que se refere ao uso público das UCs", salienta Plácido.

http://www.agencia.ac.gov.br/atividade-de-observacao-de-aves-cresce-no-a...